quarta-feira, 14 de junho de 2017

Sobe para 12 o número de mortos em incêndio na torre Grenfell, de Londres

Chamas e fumaça na Grenfell Tower na zona oeste de Londres Foto: Adrian Dennis / AFP
Chamas e fumaça na Grenfell Tower na zona oeste de Londres - Adrian Dennis / AFP
Com O Globo


LONDRES — Subiu para 12 o número de mortes confirmadas no incêndio que tomou a torre Grenfell em Londres, no Reino Unido, na madrugada desta quarta-feira. A Polícia Metropolitana havia confirmado seis mortos pela manhã e acredita que ainda haja mais vítimas. O fogo não deixou o edifício em risco de desabar, informou a Brigada de Incêndio de Londres.

— Posso confirmar seis mortes até o momento, mas esse dado provavelmente aumentará durante essa complexa operação de recuperação durante vários dias. Muitos outros recebem tratamento médico — declarou o comandante Stuart Cundy, da Polícia Metropolitana. — Nossos pensamentos estão com todos os envolvidos nesse chocante incêndio na Grenfell Tower.

O Serviço de Ambulâncias da cidade informou que 68 pessoas foram levadas a seis hospitais da região — 20 em estado crítico. Os seis hospitais que receberam os feridos são: St. Mary's, Chelsea and Westminster, Royal Free, St Thomas’ e King’s College Hospital e Charing Cross.

O comandante da polícia, Stuart Cundy, informou ao "Guardian" que as equipes de resgate não esperam mais encontrar sobreviventes na carcaça do edifício, de 24 andares. Ainda há desaparecidos.

Estimativas sugerem que 400 a 600 pessoas vivem no edifício, que tem 120 apartamentos. Cerca de 200 moradores estavam na torre quando o fogo começou. Muitos acordaram com o cheiro de plástico e com os gritos de socorro. No desespero, pais chegaram a lançar crianças das janelas para protegê-las do fogo e da fumaça.

As autoridades não determinaram até o momento a origem do incêndio. Sabe-se, no entanto, que o edifício passou por uma recente reforma que incluiu a instalação de um novos revestimento externo e sistema de aquecimento central. O custo da obra, concluída em maio de 2016, foi de 9,7 milhões de libras. A polícia investiga por que o prédio não dispunha de sistema de detecção e alarme de incêndio.





Nenhum comentário:

Postar um comentário