quarta-feira, 28 de junho de 2017

PF já tinha alertado há mais de 6 meses que podia faltar dinheiro para emitir passaportes


Michel Temer participa de Cerimônia de Sanção da Lei que Regulamenta a Diferenciação de Preçono Palácio do Planalto - André Coelho / O Globo


Jailton de Carvalho - O Globo


O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Leandro Daiello, já vinha alertando o governo Temer desde o ano passado que, sem mais dinheiro para a emissão de passaportes, o serviço poderia ser suspenso. De acordo com um integrante da instituição, o governo não deu atenção ao problema.

A interrupção da emissão de passaportes poderá atrapalhar, e muito, os planos não apenas de quem pretende fazer turismo no exterior. Mas também de muita gente que precisa viajar a negócios ou com o objetivo de estudar em outros países.

A Polícia Federal explica que nada pode fazer. A solução cabe exclusivamente ao governo. A verba para emissão de passaporte vem de rubrica específica no orçamento da instituição. Ou seja, não há margem para remanejamento interno de recursos.
Só há uma saída: o governo teria que enviar um pedido de verba suplementar ao Congresso e, a partir daí, transferir os recursos necessários para a retomada dos serviços.




Nenhum comentário:

Postar um comentário