quinta-feira, 22 de junho de 2017

Senadora australiana apresenta proposta de lei enquanto amamenta

Senadora australiana Larissa Water amamenta sua filha durante sessão no parlamento em Canberra, Austrália
Senadora australiana Larissa Water amamenta sua filha durante sessão no parlamento
em Canberra, Austrália - 22/06/2017 (Lukas Coch/Reuters)
Veja

Até o ano passado, o Parlamento da Austrália sequer permitia a presença de crianças


A senadora Larissa Waters fez história ao tornar-se a primeira mulher na Austrália a apresentar uma moção no Parlamento enquanto amamentava. Nesta quinta-feira, Waters aprovou uma proposta sobre uma grave doença pulmonar ao mesmo tempo que embalava a filha Alia Joy, de três meses.
“Pela primeira vez eu tive que apresentar uma moção no Senado enquanto amamentava”, escreveu Larissa no Twiteer.

First time I've had to move a Senate motion while breastfeeding! And my partner in crime moved her own motion just before mine, bless her

A pequena Alia tem frequentado a Câmara com sua mãe há pouco mais de um mês, que já havia chamado a atenção ao se tornar a primeira parlamentar a amamentar e cuidar de um bebê no local. “Tão orgulhosa de a minha filha Alia ser o primeiro bebê a ser amamentado no Parlamento. Nós precisamos de mais mulheres e pais no Parlamento”, declarou Waters no começo de Maio.



So proud that my daughter Alia is the first baby to be breastfed in the federal Parliament! We need more  & parents in Parli 

Até o ano passado, o Parlamento da Austrália sequer permitia a presença de crianças. Em 2009, outra senadora, Saraha Hanson-Young, chegou a ter sua filha, então com dois anos, tirada de seus braços aos prantos porque a sessão iria começar.
As regras do Senado foram alteradas em 2016 para permitir que as mulheres legisladoras possam cuidar de seus bebês na Câmara enquanto trabalham e Waters foi uma das parlamentares que lutou pela mudança. Antes disso, as lactantes tinham que votar por procuração.
No Brasil, a deputada Manuela D´Ávilla, do Partido do Comunista do Brasil do Rio Grande do Sul (PCdoB/RS), recebeu críticas e acabou protagonizando uma importante discussão sobre maternidade e os direitos das mulheres ao amamentar sua filha Laura, então com 11 meses, durante um debate em meados de 2016, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Nenhum comentário:

Postar um comentário