quinta-feira, 1 de junho de 2017

Segundo Mônica Bergamo, porta-voz do covil do Lula, Palocci pode citar mais de 20 empresas em delação premiada



Marcos Bezerra/Futura Press/Folhapress
SÃO PAULO,SP,26.09.2016:OPERAÇÃO-OMERTÀ - O ex-ministro Antonio Palocci deixa a sede da Polícia Federal, em São Paulo (SP), após ser preso durante a 35ª fase da Operação Lava Jato, intitulada "Omertà", deflagrada na manhã desta segunda-feira (26). Ao todo, foram expedidos 45 mandados judiciais, sendo 27 de busca e apreensão, três de prisão temporária e 15 de condução coercitiva. (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Folhapress) *** PARCEIRO FOLHAPRESS - FOTO COM CUSTO EXTRA E CRÉDITOS OBRIGATÓRIOS ***
O ex-ministro Antonio Palocci deixa a sede da Polícia Federal em São Paulo


Com Folha de São Paulo

O ex-ministro Antonio Palocci pode citar mais de 20 empresas no acordo de delação premiada que faz com o Ministério Público Federal.


Ele mesmo revelou o número a interlocutores com quem conversou recentemente em Curitiba. Palocci calcula que essa foi a quantidade de companhias com quem negociou contribuição em caixa dois para o PT.

Ex-capitão do covil do Lula, José Dirceu viajou mil quilômetros de carro, de Brasília a Passa Quatro, em Minas, para comemorar o aniversário de 97 anos da mãe, dona Olga.

Segundo relatos, ela não sabe que o filho foi condenado, preso e está agora em liberdade provisória. A viagem foi feita com autorização do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.


Nenhum comentário:

Postar um comentário