sábado, 3 de junho de 2017

Quadrilheira Gleisi Hoffmann é eleita presidente do covil do PT com o apoio de Lula, chefe da organização criminosa

Gleisi-Hoffmann
Gleisi-Hoffmann (Veja/VEJA.com)
Com Veja e Estadão Conteúdo

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi eleita presidente nacional do PT neste sábado no 6º Congresso Nacional do partido. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi peça fundamental para vitória de Gleisi sobre o senador fluminense Lindbergh Farias (PT-RJ).
A candidata da corrente majoritária Construindo um Novo Brasil (CNB) teve 367 votos, 61% do total, contra 226 votos (38%) do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que foi apoiado pelo Muda PT (grupo que reúne quatro correntes de esquerda). O candidato independente José de Oliveira não teve nenhum voto.
Na véspera da votação, as correntes Optei e Movimento PT, que detinham 25% dos votos, ameaçaram apoiar Lindbergh. Coube ao ex-presidente Lula, pessoalmente, ligar para o ex-deputado Geraldo Magela, líder do Movimento PT, e para o deputado estadual José Américo Dias (PT-SP), do Optei, para pedir apoio à Gleisi.
Na disputa pelas chapas quer vão determinar a proporção de cargos de cada corrente na Executiva Nacional e no Diretório Nacional do PT, a aliança entre CNB e O Trabalho teve 290 votos, o Muda PT teve 153, Optei 92, Movimento PT 62 e a Articulação de Esquerda 35.
Gleise e o marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, são réus na Operação Lava-Jato acusados de receber um milhões de reais em propina desviada da Petrobras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário