sexta-feira, 2 de junho de 2017

Brasileiros aguardam que a Justiça ponha Lula, Dilma, Temer, Aécio... na cadeia. Judiciário não pode fazer apologia à corrupção

Inexistem dúvidas de que Temer, Aécio e outros investigados pelo Ministério Público não passam de trombadinhas, comparados a Lula e sua organização criminosa.

Invariavelmente, fala-se em alguns milhões de REAIS surrupiados do bolso do povo por Temer e Aécio.

A humilhação aos dois vem do fato de um simples gerente corrupto da Petrobras, posto na estatal pela dupla medonha Lula-Dilma, devolver 98 milhões de DÓLARES aos cofres públicos.

Notem a diferença entre a gangue do Lula e a do Aécio.

Ameniza a situação de Temer e Aécio? Não. Zero. Os dois têm que ser processados, condenados e, confirmadas as denúncias, encaminhados ao xadrez para fazer companhia a Lula e Dilma.

Sim, todos os bandidos, independente de graduação, precisam pagar pelos crimes cometidos.

Pouco importa se integrantes da organização criminosa do Lula - a maior de que se tem notícia no planeta - ou de facções menores como as que abrigam Temer e Aécio.

O Brasil sabe que esses quadrilheiros são aéticos e amorais (roubaram da educação, da saúde, da segurança). E não vão se entregar.

Por isso, é necessário que a Justiça, independente de instância, ponha atrás das grades esses criminosos que desde 2003 assaltam sem cerimônia o bolso do cidadão.

Os jovens brasileiros não podem acreditar que o crime compensa, porque crápulas como Lula estão em liberdade e debochando da Justiça.

Brasileiros aguardam que a Justiça ponha Lula, Dilma, Temer, Aécio... na cadeia. O Judiciário não pode fazer apologia à corrupção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário