quinta-feira, 22 de junho de 2017

Supremo forma maioria para manter Fachin como relator; acompanhe

O Estado de São Paulo


Delação do Grupo J&F

O plenário do STF discute validade da delação dos executivos do Grupo J&F.
O Supremo Tribunal Federal é formado por 11 ministros. A sessão desta quinta-feira, 22, prossegue debate sobre a competência do ministro Edson Fachin para homologar acordo dos empresários da JBS e também sobre a proporcionalidade da delação com impacto sobre benefícios adquiridos pelos delatores. Dois ministros, Edson Fachin e Alexandre de Moraes, já votaram, na quarta-feir, 21, a favor da manutenção de Fachin como relator das investigações na Corte.



Minuto a Minuto
  • 16h47
    22/06/2017
    Toffoli diz que acompanha voto de Fachin.
  • 16h44
    22/06/2017
    Até o momento, cinco ministros dos 11 votaram favoravelmente a Fachin.
  • 16h43
    22/06/2017
    Toffoli: 'Naquela oportunidade expus que a delação é um meio de obteção de provas'.
  • 16h43
    22/06/2017
    Toffoli 'rememora' seu voto de 2015 para ilustrar seu voto de hoje.
  • 16h41
    22/06/2017
    Toffoli faz referência ao pedido de habeas corpus, de 2015, negado por ele monocraticamente, que queria impugnar delação do doleiro Alberto Youssef proposto pela defesa de executivos da Galvão Engenharia. Leia aqui sobre a decisão de Toffoli.
  • 16h39
    22/06/2017
    Toffoli: 'Nós estamos a moldar essa doutrina para o Brasil inteiro'.
  • 16h38
    22/06/2017
    Toffoli: 'há delitos que nunca viriam a tona se não fosse o instituto da delação premiada'.
  • 16h35
    22/06/2017
    Toffoli elogia voto de Fachin.
  • 16h34
    22/06/2017
    Sessão é reaberta. Ministro Dias Toffoli tem a palavra.
  • 16h32
    22/06/2017
    Sessão será retomada daqui a pouco.
  • 16h31
    22/06/2017
    Programa de TV do PSB pede renúncia de Temer. Leia aqui.
  • 15h58
    22/06/2017
    Fux vota com relator. Sessão está em intervalo de 30 minutos.
  • 15h56
    22/06/2017
    Gilmar Mendes discute com Barroso.
  • 15h55
    22/06/2017
    Marco Aurélio pergunta a Barroso se o plenário "fecharia os olhos" caso detecte uma ilegalidade.
  • 15h51
    22/06/2017
    Rosa Weber foi a que votou mais rápido, em menos de cinco minutos.
  • 15h50
    22/06/2017
    Fux começou a votar às 14h53 e, até este momento, não finalizou seu voto porque demais ministros expõem pontos de vista sobre acordo de delação premiada.
  • 15h48
    22/06/2017
    Celso de Mello tem a palavra.
  • 15h45
    22/06/2017
    Fux pergunta a Moraes se STF quer se 'imiscuir' na negociação da delação. Moraes responde que, a seu ver, 'não'.
  • 15h37
    22/06/2017
    Alexandre de Moraes fala.
  • 15h33
    22/06/2017
    Fux retoma a palavra.
  • 15h33
    22/06/2017
    Gilmar tem a palavra.
  • 15h32
    22/06/2017
    Fachin lembra dos limites da questão de ordem.
  • 15h29
    22/06/2017
    Relator tem a palavra.
  • 15h26
    22/06/2017
    Fux retoma voto.
  • 15h26
    22/06/2017
    Marco Aurélio: "acredito piamente que o procuradori-geral da República tenha feito um bom negócio jurídico-penal"
  • 15h22
    22/06/2017
    Marco Aurélio volta a falar.
  • VER MAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário