quinta-feira, 22 de junho de 2017

Presidente da Eletrobrás chama funcionários de 'vagabundos'; ouça

Fernanda Nunes - Broadcast



Em conversa com sindicalistas, Wilson Ferreira Júnior 

disse que 40% dos funcionários da Eletrobrás são 'caras

 inúteis' que ganham até R$ 40 mil; fala gerou mal estar 

na empresa


A divulgação de uma conversa do presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, com sindicalistas gerou mal estar na empresa, a ponto de o executivo se ver obrigado a gravar uma fala na televisão interna da empresa pedindo desculpa pela "veemência" com que se referiu ao que considera "privilégios" na empresa. Por conta dos adjetivos "vagabundos" e "safados" usados pelo presidente para tratar de chefias da Eletrobrás, a Associação dos Empregados da Eletrobrás (Aeel) promoveu nesta quinta-feira, 22, paralisação de 24 horas.
"Lá em cima na cabeça, como tudo que tinha aqui. São 40% da Eletrobrás. 40% de cara que é inútil, não serve para nada, ganhando uma gratificação, um telefone, uma grava de garagem, uma secretária. Vocês me perdoem. A sociedade não pode pagar por vagabundo, em particular, no serviço público", traz um trecho de cinco áudios amplamente divulgados nos celulares dos funcionários nas duas últimas semanas.

Eletrobrás
Empresa está em crise desde o fim de 2012, sob impacto de um pacote de medidas do governo federal para reduzir as tarifas de eletricidade  Foto: Wilton Junior|Estadão
Em outro trecho da conversa , o presidente diz que há na estatal muito mais gerente do que deveria. "Temos um monte de safado, lamentavelmente, que ganha lá 30, 40 pau. Tá lá em cima, sentadinho. O cara nem aí com a situação sua, que está querendo que você (sindicalista) venha aqui e me arrume um jeito de arranjar um PAE pra ele, para que ele ganhe uma fortuna, que ele sabe que está fora. E tem muito", traz o áudio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário