quinta-feira, 15 de junho de 2017

A barca furada de Temer, Aécio e Lula contra a Lava-Jato

(Ilustração Anderson Marçal e Douglas Bressar/VEJA)
Veja

Com seus líderes na mira, PMDB, PSDB e PT selam um pacto de sobrevivência. O sonho impossível: frear a mais bem-sucedida operação de combate à corrupção


Operação Lava-Jato descobriu que a Petrobras era hospedeira de um monumental esquema de corrupção montado no governo do ex-presidente Lula

O dinheiro roubado financiou campanhas eleitorais, abasteceu contas secretas no exterior e bancou pequenos e grandes luxos de mais de uma centena de políticos. 

O avanço das investigações mostrou que a simbiose entre política e corrupção não se limitava à estatal, envolvia outros grandes grupos empresariais e atraiu praticamente todos os partidos. 

As entranhas do poder enlameado estão sendo espetacularmente expostas — numa sucessão de assustadoras novidades. 

Com seus líderes na mira, PMDB, PT e PSDB selaram um pacto surdo de sobrevivência. O PMDB quer levar o presidente Michel Temer ao fim de seu mandato e frear as investigações. 

O PSDB sonha em voltar ao poder no ano que vem e, de quebra, salvar o mandato de Aécio Neves

O PT, praticamente dizimado, pretende salvar Lula da cadeia e, por meio dele, reerguer o partido. As três grandes forças políticas do Brasil estão, portanto, numa mesma canoa furada. 

Têm um sonho impossível: impedir que a Lava-Jato se consolide como a mais bem-sucedida operação de combate à corrupção da história do país.

Íntegra na VEJA

Nenhum comentário:

Postar um comentário