terça-feira, 21 de maio de 2019

Sem a grana do contribuinte, acertadamente cortada por Bolsonaro, Globo abaixa salário de Galvão Bueno para R$ 1 milhão. Outros 'famosos' também estão fazendo o 'sacrifício' de ganhar menos

Mais importante narrador de esportes da TV do Brasil, Galvão Bueno negocia com uma companhia aérea para fazer uma ação em voos durante a Copa América, de 14 de junho a 7 de julho. Recentemente, a Rede Globo renegociou seu salário para R$ 1 milhão por mês e liberou a participação em campanhas publicitárias. 

O narrador Galvão Bueno
O narrador Galvão Bueno - Eduardo Knapp/Folhapress

Mesmo com a redução, Galvão mantém uma das maiores remunerações da emissora—sem nenhum tipo de merchandising embutido. O contrato foi renovado por quatro anos

O astro da TV também negocia o patrocínio de uma montadora para uma nova temporada do programa “Na Estrada com Galvão”

Há décadas, TVs, jornais e revistas mantinham equipes enormes, pagas a peso de ouro com dinheiro do povo brasileiro. Que trabalha duro e paga impostos, que eram desviados da saúde, da educação, da segurança, da infraestrutura para sustentar 'famosos'.

Bolsonaro acabou com a farra e as empresas de comunicação agora fazem os ajustes para sobreviver. Mais uma decisão acertada do governo para moralizar o país, o que tem provocado muitos protestos de gente que está perdendo privilégios.

De 'servidores públicos' a 'artistas' que recebiam salários e cachês milionários...

Com informações da Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário