terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

YouTube anuncia seu próprio serviço de TV on-line


  - Chris Ratcliffe/Bloomberg

Com O Globo e agências internacionais
Por US$ 35 mensais, usuário poderá assistir à programação ao vivo e agendar gravação

NOVA YORK - O YouTube está de olho no setor de TV a cabo e vai lançar um serviço próprio de transmissão de programação, o YouTube TV. Segundo a diretora executiva do site de vídeos da Google, Susan Wojcicki, informou nesta terça-feira, a entrada em operação deve acontecer nos próximos meses.

O anúncio confirma rumores de 2016, que anteciparam o produto. O YouTube TV custará US$ 35 por mês nos EUA e oferecerá cerca de 40 canais, incluindo as quatro grandes redes de TV do país (Fox, NBC, CBS e ABC) e alguns do serviço a cabo, como o canal esportivo ESPN. Contudo, inicialmente, o serviço ficará restrito às poucas cidades em que conseguiu acordo com redes de televisão.

Além da transmissão ao vivo, será possível agendar a gravação de programas específicos. De acordo com a empresa, o conteúdo gravado é armazenado na nuvem, sem limite de tamanho.

Também fará parte do pacote, conforme comunicado da empresa, o acesso às produções originais do YouTube Red Original — o serviço de streaming por assinatura disponível em mercados como EUA, Austrália e Nova Zelândia.

Com o YouTube TV, a companhia se junto a empresas como Sony e AT&T, que já oferecem alternativas na internet à televisão a cabo. E a Hulu — joint venture que inclui, entre outras, NBC Universal e Disney — tem um projeto similar a caminho.
Todos estes são pensados para atrair um público que abandonou os pacotes tradicionais de TV por assinatura ou que nunca chegaram a contratar este tipo de serviço. Porém, nenhuma dessas plataformas se tornou um sucesso, até o momento. O YouTube espera que sua expertise em recomendações e buscas o ajude a se destacar.

Com o slogan “finalmente, TV ao vivo feita para você”, o site do serviço já permite aos interessados deixarem um e-mail para serem alertados quando o produto estiver disponível.

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário