domingo, 26 de fevereiro de 2017

Secretário antilavagem do Uruguai é encontrado morto

O Estado de São Paulo

Carlos Díaz apoiava a colaboração com o Ministério Público brasileiro na Lava Jato e defendia mudanças na legislação de seu país, considerado um paraíso fiscal

fgr_04
Foto: Divulgação/Governo do Uruguai



O secretário nacional Antilavagem do Uruguai Carlos Díaz foi encontrado morto na noite de sábado, 25, na piscina de sua residência em Punta del Este, no Uruguai, informou neste domingo, 26, a imprensa local. O Ministério Público Federal do Brasil vem negociando uma colaboração com o Uruguai nas investigações da Lava Jato e, segundo informou o repórter Chico Otávio, do Globo, Diaz estava disposto oferecer aos investigadores brasileiros as instalações e o acervo do órgão uruguaio.
As informações são da agência de notícias AFP.
As autoridades realizam a autópsia do corpo de Diaz neste domingo, mas segundo informou a imprensa local ele teria morrido devido a um enfarte. Aos 69 anos, ele exercia o cargo de secretário nacional Antilavagem desde 2010. Responsável por conduzir várias investigações contra grupos criminosos, ele defendia uma nova legislação para dar mais transparência às movimentações financeiras de seu país, considerado um paraíso fiscal onde existem várias offshores.
A Lava Jato já conseguiu identificar o uso de contas secretas no país envolvendo ao menos dois investigados: o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró e o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB). Ambos movimentaram recursos ilícitos no país vizinho e já tiveram o dinheiro bloqueado.
O corpo de Dias foi encontrado pela sua mulher boiando na piscina de sua casa. A polícia não encontrou sinais de violência no local e, ao que tudo indica, a morte teria sido causada por um infarto./ COM INFORMAÇÕES DA AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário