terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Candidato único, brasileiro Roberto Azevêdo é aprovado para segundo mandato na OMC


Roberto Azevêdo no Fórum Econômico de Davos, na Suíça, em janeiro. Foto: AFP/Fabrice Coffrini


O Globo


O brasileiro Roberto Azevêdo terá um segundo mandato à frente da Organização Mundial do Comércio (OMC). A decisão foi tomada nesta terça-feira em reunião do Conselho Geral da organização. O embaixador foi candidato único à reeleição para diretor-geral. Em 2012, em sua primeira eleição, havia nove candidatos.

Ele assumiu o comando da OMC em 1º de setembro de 2013. No próximo dia 1º de setembro, ele dará início a mais um mandato de quatro anos.

Em nota, o Itamaraty afirmou que o fato de Azevêdo ter sido candidato único “expressa o amplo reconhecimento dos membros da OMC à contribuição do diretor-Geral para os resultados alcançados pela organização durante seu primeiro mandato (2013-2017)”. O texto lembrou a conclusão do Acordo de Facilitação do Comércio, na Conferência Ministerial de Bali, em 2013, e que acaba de entrar em vigor, no dia 22 de fevereiro. Este foi o primeiro acordo comercial fechado desde a criação da própria OMC, há 22 anos.

E também ressaltou o trabalho de Azevêdo na Conferência Ministerial de Nairobi, em dezembro de 2015, quando se chegou, segundo o Itamaraty, a “entendimento histórico sobre o fim dos subsídios à exportação de produtos agrícolas”.


“O Brasil apoiou decididamente a recondução do DG-OMC, movido pelo reconhecimento de suas contribuições durante o primeiro mandato e pela convicção de que continuará a contribuir, em circunstâncias internacionais cada vez mais desafiadoras, para o fortalecimento do Sistema Multilateral de Comércio. O Governo brasileiro felicita vivamente o embaixador Roberto Azevêdo pela eleição e formula votos ao nosso compatriota de novos êxitos no segundo mandato”, disse o texto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário