segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

As cinco piores gafes do Oscar

Veja


O anúncio de 'La La Land' como melhor filme em vez de 'Moonlight' 

foi apenas um dos lendários momentos de constrangimento que já 

aconteceram na premiação


Melhor Filme do Oscar
Warren Beatty segura o cartão para o Oscar de Melhor Filme atribuído a 'Moonlight' depois 
de anunciar por engano a vitória de 'La La Land' - 27/02/2017 (Lucy Nicholson/Reuters)

Os produtores do filme La La Land — Cantando Estações já estavam
 em meio a seus discursos de agradecimento pelo prêmio de melhor 
filme durante a cerimônia do Oscar, quando a confusão se instalou no 
palco: o vencedor, na verdade,  era Moonlight: Sob a Luz do Luar. A 
gafe, que causou caos nos bastidores e constrangimento de atores, 
produtores e repórteres, talvez tenha sido a pior já enfrentada durante
 a premiação da Academia, mas outros enganos históricos também 
provocaram surpresa e embaraço aos artistas.

Confira as cinco piores gafes do Oscar:
1. Spencer “Dick Tracy”
Em 1938, o ator Spencer Tracy ganhou o prêmio de melhor ator pelo filme Marujo Intrépido, mas teve que receber uma segunda estatueta. A que recebeu no dia da cerimônia veio com o nome Dick Tracy gravado, um famoso personagem de quadrinhos americano.
2. “Venha e pegue-o, Frank!”
O ator Will Rogers anunciou o prêmio de melhor diretor, na 6ª edição do Oscar em 1934, com as seguintes palavras: “Venha e pegue-o, Frank!” Frank Capra, diretor de Aconteceu Naquela Noite, correu para o palco e, ao chegar, descobriu que o vencedor era Frank Lloyd, por Cavalgada. Capra fez o que classificou de “a mais longa, triste e arrasadora caminhada de minha vida.” No ano seguinte, Frank Capra ganhou a premiação.
3. Estatueta roubada
A atriz Alice Brady decidiu não comparecer à premiação, em 1938, e a estatueta que deveria receber como melhor atriz coadjuvante foi entregue a um homem desconhecido, que subiu ao palco como seu representante. O troféu e o homem jamais foram vistos novamente. A atriz morreu antes que a Academia pudesse encomendar uma nova estatueta para ela.
4. Indicados?
Ao anunciar o prêmio de melhor filme, em 1985, o ator britânico Laurence Olivier simplesmente se esqueceu de mencionar os indicados e foi direto para o resultado: “Amadeus!”

5. Branca de Neve constrangedora
O número de abertura do Oscar de 1989 possivelmente é lembrado como o mais embaraçoso de todos os tempos. A atriz Eileen Bowman e o ator Rob Lowe cantaram e dançaram por cerca de dez minutos como Branca de Neve e o Príncipe Encantado, número criado pelo produtor do filme Grease, Allan Carr. Os atores não acertaram o tom em um único momento, e o público assistiu à cena profundamente constrangido. A Disney ainda processou a Academia, pois não havia cedido os direitos autorais para a cena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário