quarta-feira, 5 de julho de 2017

O rombo no BNDES com as obras no exterior, por Jonas Gomes da Silva

O Estado de São Paulo

No último artigo, mostramos indícios para suspeitar que exista um esquema transnacional de desvio de recursos no BNDES: 1.º) Contratos Sigilosos; 2.º) Baixa transparência do banco; 3.º) Obras em países com alto nível de corrupção; 4.º) Empreiteiras que assaltaram a Petrobrás construindo essas obras; 5.º) Viagens de Lula aos mesmos países, sendo bancadas pelas mesmas empresas, recebendo pagamentos altíssimos, acima do mercado; 6.º) Obras no exterior com valores na ordem de bilhões de reais; 7.º) Delatores da Odebrecht, Andrade Gutierrez e JBS apontando esquemas no BNDES sob o comando de Guido Mantega e que beneficiou os “heróis do Povo” do PT, agentes do PMDB, etc…
Neste artigo, revelaremos um estudo inédito com estimativas de valores das obras do exterior, bem como de valores potencialmente desviados com os tais empréstimos, maioria durante a gestão Lula-Dilma-Temer. Os dados foram coletados da planilha “Contratações referentes a desembolsos no apoio à exportação pelo BNDES Pós Embarque (Contratações que podem gerar desembolsos por vários anos)”, baixada do BNDES no início de 2015.
Em seguida, como não há valores dos empréstimos nessa planilha, então buscamos os dados pelo: a) IPEA; b) MPF; c) TCU; d) Estadão, Globo, Folha, Valor Econômico, Época, Congresso em Foco; e) SPOTINIKS (https://spotniks.com/quem-somos/); f) Pública, etc, sendo então possível encontrar valores de 37 obras, todas apontadas no quadro abaixo.
Para calcular o valor total estimado em propinas, adotamos 3 cenários: O Otimista usando 1% sobre o valor do contrato (assumindo que apenas o PT tenha praticado o ato), o Realista com 5% (PT+PMDB+outros partidos) e o Pessimista com 10%, assumindo que agentes corruptos dos países sede da obra também subtraíram recursos. Estes valores foram fixados a partir dos relatos de delatores da Lava a Jato como os executivos da Andrade Gutierrez (AG), Odebrecht (Od) e JBS.

Bem, ao somar o valor de cada uma das 37 obras, o valor total que em tese deveria ser destinado para a construção delas seria de US$ 13.869.786.936,00 bilhões de dólares, ou R$ 51.873.003.140,64 Bilhões de Reais (US$ 1=R$ 3,74 Reais), sem levar em conta os juros e a inflação do período analisado, entre 1998 e 2014.
NoPaísObra e ConstrutoraValorUS$
1ArgentinaSot. do FerroCarril (Od.)1,5 Bi
2ArgentinaAqueduto de Chaco (OAS)180 Mi
3ArgentinaGasoduto de San Martin (Od.)226 Mi
4ArgentinaExpansão de Gasodutos (Od)666,9 Mi
5ArgentinaGasoduto Troncais (Odeb)436,4 Mi
6ArgentinaSist. de Trat/Dist. de água (Od)293,9 Mi
7AngolaHid. em Cambambe (Odeb)464 Mi
8Angola3000 Un. Habitacionais (Odeb)281 Mi
9AngolaUsina hidrelétrica em Laúca (Od)146 Mi
10AngolaProg. de San. de Luanda (Od)145 Mi
11BolíviaProjeto Hacia del Norte (Q.G.)199 Mi
12CostaRicaHid. e Casa de Máq (OAS)44,2 Mi
13CubaPorto de Mariel (COI-Odeb)682 Mi
14EquadorHid. de San Francisco (Odeb)243 Mi
15EquadorIrrigação Transvale Daule (Od)137 Mi
16EquadorHidrelétrica Mandariacu90,2 Mi
17Gana2 Lotes do Corredor Oriental da Est. Nac. (Andrade Gutierrez)202 Mi
18Honduras2 Lotes Corredor Logístico (Queiroz Galvão e OAS)145 Mi
19GuatemalaAmpliação da Rodovia Centro Americana (OAS)280 Mi
20MoçambiqueBarragem de Moamba M. (AG)445 Mi
21MoçambiqueAeroporto de Nacala (Odeb)125 Mi
22MoçambiqueBRT de Mabuto (Odeb)180 Mi
23NicaráguaHidrelétrica de Tumarin (QG)343 Mi
24PanamáAutopista Madden Colon (Odeb)152,8 Mi
25PanamáMetro da cid. do Panamá (Odeb)1,0 Bi
26PeruHidrelétrica de Chaglla (Od)243 Mi
27Rep. Dom.Central Termelét. a Carvão (Od)656 Mi
28Rep. Dom.Corredor Ec.de Pontezuela (Od)200 Mi
29Rep. Dom.Rec. da Estrada Cibao Sur (Od)200 Mi
30Rep. Dom.Melhorias da Rodovia Bavaro-Uvero (Odebrecht)185 Mi
31Venezuela2a Ponte sobre Rio Orinoco (Od)300 Mi
32VenezuelaLinha 2 do Metro de Los Leques (Odebrecht)527,8 Mi
33VenezuelaLinhas 3 e 4 do Metro de Caracas (Odebrecht)732 Mi
34VenezuelaLinha 5 do Metro de Caracas368,3 Mi
35VenezuelaUsina Sid. Nacional (AG)865,4 Mi
36VenezuelaEstaleiro p/Man. de Emb. (AG)637,9 Mi
37UruguaiRenovação da Rede de GasodutodeMontevideu (OAS)300 Mi
O valor médio de cada obra ficou em torno de R$ 1,401 Bilhão de Reais, enquanto que a mediana é de R$ 1,050 Bilhão de Reais, ou seja, 50% dos contratos atingiriam essa cifra e outros 50% dos contratos seriam acima deste valor. Agora aplicando os cenários sugeridos, temos um potencial de ter sido desviado em valores totais: No Cenário Pessimista=R$ 518.730.031,41 Milhões de Reais; No Cenário Realista=Desvio de R$ 2.593.650,157,03 Bilhões de Reais; e No Cenário Pessimista=Desvio de R$ 5.187.300.314,06 Bilhões de Reais.
Então que tal o nobre leitor também checar os números e fazer estimativas para refletir sobre o assunto?
*Jonas Gomes da Silva – Dr. Em Eng. de Produção e Prof. da UFAM. Foi pesquisador no Japão apoiado pelo Governo Japonês entre 1997 e 2003. E-mail: gomesjonas@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário