sábado, 29 de julho de 2017

‘Profunda decepção comigo mesmo por ter fraquejado’, diz ex-gerente que sucedeu Pedro Barusco e confessou propina. É a organização criminosa do Lula


Roberto Gonçalves. Foto: Reprodução

Julia Affonso e Fausto Macedo - O Estado de São Paulo



O ex-gerente executivo da Petrobrás Roberto Gonçalves afirmou em interrogatório perante o juiz federal Sérgio Moro estar arrependido de ter recebido propina. O executivo prestou depoimento na quarta-feira, 26.
Gonçalves está preso desde 29 de março, quando foi capturado na Lava Jato. Ele sucedeu Pedro Barusco como gerente executivo da Área de Engenharia e Serviços da estatal no período entre março de 2011 e maio de 2012 – Barusco é aquele delator que confessou ter recebido US$ 100 milhões em propinas.
“Eu não tive vantagem nenhuma nesse processo todo”, declarou Gonçalves. “Assumi aquela gerência como sendo um fator de reconhecimento pelo meu trabalho e por um, dois, três erros meus, não para a companhia, mas erros meus, estou nessa situação. Estou totalmente arrependido. Não tirei vantagem, apesar de não ter prejudicado a minha companhia, eu não tirei vantagem nenhuma disso, estou, sim, arrependido”, confessou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário