quarta-feira, 19 de julho de 2017

Frio vai afetar ainda mais o preço do boi, que está em queda

Apu Gomes - 26.nov.12/Folhapress
CARMOLÂNDIA, TO, BRASIL, 26-11-2012, 17h00: Gado Nelore em pasto da Fazenda Vale do Boi, com árvores de Babaçu, para fazer sombra para o gado, em Carmolândia (TO). A fazenda trabalha com melhoramento genético de zebuinos, e gado para corte, numa das novas fronteiras agrícolas do país, na região conhecida como Mapito, divisa dos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins. (Foto: Apu Gomes/Folhapress)
Gado em fazenda no Tocantins; preço da arroba está em níveis baixos


Mauro Zafalon - Folha de São Paulo


A ressaca da sequência de crises vividas pelo setor de carne continua empurrando os preços do boi gordo para baixo.

O pecuarista se defronta, agora, com um novo problema: o clima frio. As baixas temperaturas limitam o desenvolvimento da pastagem, segundo Mariane Crespolini, pesquisadora do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

O produtor que estiver com o gado pronto para o abate não vai poder postergar a venda do gado devido às condições ruins do pasto. Isso aumenta a oferta, e os preços deverão continuar em patamares baixos.

A má qualidade dos pastos é mais um fator de pressão sobre os preços do boi, que já vinha caindo. No mês passado, a arroba chegou a ser negociada a R$ 112,9 em Mato Grosso, Estado que tem o maior rebanho do país.

Na média do mês, os preços estiveram em R$ 115,68, com queda de 13% em relação aos do mesmo período de 2016.

Os dados são do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária), que acompanha diariamente os preços do boi gordo no Estado de Mato Grosso.

No sentido inverso ao dos preços, o volume de carne exportado e as receitas obtidas com as exportações, em junho, foram recordes neste ano no Estado.

O preço interno do boi em baixa e o valor da carne estável no mercado externo permitiram uma melhora nas margens dos exportadores.

A tonelada de carne bovina esteve, em média, em US$ 4.214 no mês passado, estável em relação a maio, mas acima dos US$ 3.929 de junho de 2016. Os dados são da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

A Secex indica que as exportações de carne bovina proveniente de Mato Grosso somaram 29 mil toneladas equivalentes carcaça no mês passado. As receitas atingiram US$ 98,2 milhões.

Na avaliação da Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso), esse desempenho favorável das exportações do Estado se deve ao aumento da oferta de gado.

Para Marco Túlio Duarte Soares, presidente da entidade, as crises estão sendo utilizadas para pressionar os preços. Devido à necessidade de vendas para cobrir custos, os pecuaristas acabam aceitando os valores praticados.

O preço atual da arroba de boi é de R$ 116 em Mato Grosso, segundo o Imea. 

Já o Cepea registrou média de R$ 122,80 nesta terça-feira (18) nas principais praças de negociação de gado. Esse valor é bem inferior aos R$ 156 de há um ano.
*
Leite - A produção dos cinco principais exportadores mundiais deverá ser de 293 milhões de toneladas neste ano, acima dos 288 milhões de 2016, segundo dados do Usda (Departamento de Agricultura dos EUA).

Liderança - A União Europeia lidera a produção, somando 151 milhões de toneladas. Estados Unidos vêm a seguir, com 96 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário