quinta-feira, 27 de julho de 2017

Em mensagens, o notório Aldemir Bendine e o marqueteiro André Gustavo Vieira da Silva falam de licitação na Petrobras

Com O Antagonista


A Lava Jato obteve acesso a mensagens armazenadas na 'nuvem' dos celulares de Aldemir Bendine e André Gustavo Vieira da Silva, que tentavam evitar o monitoramento com o uso do aplicativo Wickr, que destrói as mensagens automaticamente após a leitura.
Numa das mensagens recuperadas, Bendine se refere a um endereço no Lago Sul, em Brasília, onde eram realizadas reuniões com Marcelo Odebrecht e Fernando Ayres da Cunha Santos. Em outra, Dida e André marcam encontro em local "discreto".
Em outra mensagem, André envia a Dida uma lista de pessoas próximas a Lúcio Funaro, operador do PMDB. Os dois também trocaram mensagens sobre licitação promovida pela Petrobras.
Numa delas, ele informa que "o processo tá pronto e vai p a diretoria na terça" e André pergunta "pra aprovar pagtos?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário