quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Tragédias no Brasil têm responsável, com nome e sobrenome: Supremo Tribunal Federal

Há pouco na Globonews, Fernando Gabeira, analisando as tragédias envolvendo mineradoras, disse que um dos grandes problemas do Brasil é a Justiça.

Até hoje, a Vale/Samarco não pagou a multa de R$ 250 milhões aplicada há 3 anos pelo Ibama, após o rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG).

Diria que não é 'um dos grandes problemas'. É o problema número 1.

A insegurança jurídica deve ser debitada à Justiça. A enorme quantidade de bandidos do colarinho branco solta é culpa da Justiça. A digital das mazelas do Brasil está no Judiciário.

Se o país depender do Judiciário, tal como está posto, as mesmas questões de hoje continuarão sendo discutidas nas próximas décadas.

Notem o número de recursos do criminoso Luiz Inácio Lula da Silva para sair do xilindró. A conivência do Supremo Tribunal Federal é um deboche aos brasileiros.

A propósito, por que José Dirceu continua solto, mesmo condenado a mais de 30 anos de cadeia?

Como se levar a sério o STF, com os tipos Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski?

A descrença dos brasileiros no Judiciário são fundamentadas.

No programa 'Roda Viva', da Cultura, José Nêumanne disse ao entrevistado Marco Aurélio que não acredita no Supremo.

Marco Aurélio fez cada de paisagem.

Nêumanne afirmou o óbvio. Provavelmente, 99% dos brasileiros não acreditam.

Que motivo alguém teria para acreditar no STF?

Bem, talvez os bandidos ricos, condenados, que continuam soltos por decisão de Toffoli, Gilmar, Marco Aurélio e Lewandowski. E as empresas poderosas, cujos processos adormecem nas gavetas.

A Justiça brasileira é mais lenta do que o 'craque' Ganso.

Mas, enfim, quando a Justiça funciona, como em países sérios, o cidadão vive melhor e tem mais segurança.

Em todos os sentidos.

Tragédias no Brasil têm responsável, com nome e sobrenome: Supremo Tribunal Federal.




Nenhum comentário:

Postar um comentário