quinta-feira, 20 de julho de 2017

Ex-auxiliar de Gilberto Gil, Sérgio Sá Leitão será o novo ministro da Cultura

Guilherme Mazui - G1



Palácio do Planaltou informou nesta quinta-feira (20) que Sérgio
 Sá Leitão será o novo ministro da Cultura. Ele foi convidado pelo 
presidente Michel Temer e aceitou.
Leitão vinha atuando como diretor da Agência Nacional do Cinema
 (Ancine) e já foi chefe de gabinete do Ministério da Cultura durante 
a gestão de Gilberto Gil. Leitão também foi secretário municipal de 
cultura do Rio de 
Janeiro.
Ele vai ocupar a cadeira que estava vaga na Esplanada desde 18
de maio, quando o então ministro Roberto Freire pediu demissão
na esteira da 
divulgação da delação dos donos e executivos do grupo J&F, que
controla o frigorífico JBS. Conforme o Planalto, ainda não foi definida
a data da posse do novo ministro.
Sem Freire, a pasta foi comandada de forma interina por João Batista
 de Andrade até o mês passado. Ele também pediu demissão. Desde
 o início do governo Temer, em maio de 2016, a Cultura deixou de ser 
ministério, recuperou o status e vive um troca-troca de ministros. O
 primeiro titular da  pasta foi Marcelo Calero, que deixou o cargo em 
novembro, alegando ter  sido pressionado pelo ex-ministro Geddel 
Vieira Lima a liberar um empreendimento imobiliário na Bahia.
O Ministério da Cultura era cobiçado por políticos, dentro das
negociações em busca de votos no plenário da Câmara para 
engavetar a denúncia por corrupção passiva contra Temer. A 
deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha  do ex-deputado Roberto
 Jefferson, esteve entre os cotados para assumir a pasta, assim 
como o deputado André Amaral (PMDB-PB). Na escolha por 
Leitão, Temer acabou optando por um ministro de perfil técnico para
Cultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário