segunda-feira, 3 de julho de 2017

Macron propõe corte de um terço do número de parlamentares

Com O Globo e agências internacionais


Emmanuel Macron pretende reduzir o número de deputados em França para dois terços dos atuais, anunciou esta segunda-feira no seu primeiro discurso perante o Senado. É uma reforma que o Chefe de Estado francês considerou “indispensável” e que fazia parte do seu programa de governação. “Um Parlamento menos numeroso mas mais reforçado em meios é um Parlamento onde o trabalho se torna mais fluido, com colaboradores mais bem formados mais numerosos”, afirmou o Presidente.

Emmanuel Macron fala hoje no seu primeiro discurso perante o Congresso francês, em Versalhes. Com a duração de cerca de uma hora, este discurso perante as duas câmaras do Parlamento serve para assinalar as principais prioridades do seu mandato de cinco anos no Eliseu.
O Parlamento francês conta com 925 representantes divididos por duas Câmaras: 348 são senadores e 577 são deputados. “Vou propor o corte de um terço do número de membros das três assembleias constitucionais. Estou convencido de que esta medida terá efeitos na qualidade geral do trabalho parlamentar”, afirmou Emmanuel Macron. “Esta reforma é indispensável”.
“O povo francês mostrou-nos a sua impaciência”, afirmou Emmanuel Macron, ao ter renovado mais do que nunca o Parlamento francês e ao eleger um Presidente que não vinha de nenhum dos antigos dois grandes partidos franceses. “O que nos pede o povo é que renovemos”, acrescentou.
A decisão de se dirigir ao Parlamento no princípio do mandato desta forma foi considerada desagradável por vários deputados que, segundo o Le Monde, optaram por boicotar o discurso, que consideraram uma deriva monárquica.
A sessão começou com um minuto de silêncio por Simone Veil, primeira mulher presidente do Parlamento Europeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário