quarta-feira, 24 de maio de 2017

Lucro da Caixa avança mais de 80% e soma R$ 1,5 bi no primeiro trimestre

O Estado de São Paulo


Banco atribui resultado ao aumento das receitas nas operações

de crédito e diminuição de despesas com pessoal


A Caixa Econômica Federal registrou lucro líquido de cerca de R$ 1,5 bilhões no primeiro trimestre deste ano, cifra 81,8% maior que a registrada em igual intervalo do ano passado, de R$ 818 milhões. Na comparação com os três meses anteriores, quando o resultado foi de R$ 691 milhões, houve incremento de 115,3%.
O lucro recorrente, que desconsidera efeitos extraordinários, totalizou R$ 1,7 bilhão, 49,6% maior que o verificado no primeiro trimestre de 2016. Já o resultado operacional alcançou R$ 1,9 bilhão no trimestre, avanço de 420,0% em 12 meses.
A Caixa informa, em nota à imprensa, que o aumento do seu lucro no primeiro trimestre foi gerado pelo crescimento das receitas com operações de crédito, diminuição nas despesas com captação de recursos, avanço nas receitas com prestação de serviços e controle das despesas com pessoal, administrativas e operacionais. No início do ano, o banco lançou um Plano de Demissão Voluntária (PDV) que prevê o desligamento de 10 mil funcionários até 2018, cerca de 10% do total de empregados.
A carteira de crédito da Caixa encerrou março em R$ 715,0 bilhões, avanço de 4,5% em 12 meses
Com isso, sua participação de mercado foi a 22,8%. Conforme o banco, o crescimento das operações de habitação, saneamento e infraestrutura, e crédito consignado, foram os principais responsáveis pela evolução da carteira no período.
As operações comerciais com pessoas físicas e pessoas jurídicas somaram R$ 189,6 bilhões, redução de 4,1% em 12 meses, impactadas, principalmente, pela pessoa jurídica, que cujos empréstimos encolheram em 7,8%.
O índice de inadimplência, considerando atrasos acima de 90 dias, foi a 2,83% ao final de março, conforme antecipou a Coluna do Broad, na última segunda-feira (22). O indicador representa queda de 0,7 ponto porcentual em um ano e 0,5 p.p. menor na comparação com o quarto trimestre de 2016. Além disso, segundo a Caixa, seguiu abaixo da média de mercado, de 3,84%.
"O comportamento da inadimplência demonstra que as ações de aperfeiçoamento da gestão de risco, da cobrança e dos demais elementos do ciclo do crédito continuam a produzir as melhorias esperadas", destaca a Caixa, em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras.
A Caixa somou R$ 1,281 trilhão em ativos totais no primeiro trimestre, aumento de 3,2% em um ano e de 2,1% na comparação com os três meses anteriores. O patrimônio líquido foi a R$ 64, 537 bilhões, expansões de 3,2% e 1,4%, respectivamente.
O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) foi a 7,56% em março contra 6,55% em dezembro e 10,20% em um ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário