terça-feira, 30 de maio de 2017

Starbucks incorpora gosto brasileiro ao cardápio com brigadeiro e pão na chapa


Magê Flores - Folha de São Paulo


A menina de mochila e fones de ouvido entra na loja. Direto no caixa, pede uma bebida e sai com o copo de plástico alto, cheio de um líquido cor de café com leite, coberto por chantilly. Em uma das mesas, um senhor engravatado toma um expresso enquanto responde a e-mails no celular. Perto da janela, o rapaz de cabelo ainda molhado forra o estômago enquanto se despede, amoroso, da jovem que sai apressada para o trabalho.

A cena poderia se dar em qualquer Starbucks no mundo. Mas se o executivo estivesse tomando seu café em uma xícara de porcelana (e não em um copo de papel), com um brigadeirinho ao lado, e o jovem comendo um pão de queijo, saberíamos que é no Brasil.

Pois essa é uma "marca global servida localmente" (que acaba de lançar o pão na chapa). Há dez anos no Brasil, a maior rede de cafeterias do mundo incorporou alguns de nossos costumes no ato de beber café. E nós, alguns deles. Em São Paulo, a rede nascida em Seattle (EUA) é a preferida dos entrevistados pelo Datafolha: 16% (43% não souberam ou não se lembraram de uma marca).

A Starbucks, que abriu sua primeira loja no país em 2006, no Shopping Morumbi, obteve mais menções entre as pessoas que ganham mais de 20 salários mínimos (20%).

A rede incorporou o gosto brasileiro aos seus produtos, mas também já influencia nossa forma de tomar café.

"No Brasil, já percebemos uma grande parcela dos clientes tomando o café sem açúcar, pois é possível com um grão de qualidade. Isso teve contribuição da Starbucks", diz Ricardo Rinkevicius, diretor-geral da marca no Brasil.
*
Starbucks
Fundação: 1971 nos EUA (no Brasil desde 2006)
Unidades: 26 mil (48 delas na capital paulista)
starbucks.com.br
*
Ricardo Rinkevicius, diretor-geral da Starbucks no Brasil
"O consumidor brasileiro está muito próximo do de outros países, usa o espaço para uma pausa, usar a internet, fazer reuniões ou ir com a namorada", diz Ricardo Rinkevicius, diretor-geral da Starbucks no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário