terça-feira, 9 de maio de 2017

Justiça manda retirar quadrilheiros do Lula de pátio de trens em Curitiba

Ricardo Brandt - O Estado de São Paulo

Decisão do juiz Friedmann Anderson Wendpap acolhe 
pedido de empresa de segurança patrimonial

Acampamento em Curitiba. Foto: Alex Silva/Estadão

O juiz Friedmann Anderson Wendpap, da 1ª Vara Federal de Curitiba, mandou nesta terça-feira, 9, retirar manifestantes pró-Lula do pátio ferroviário de Curitiba, base da Operação Lava Jato. Nesta quarta-feira, 10, o petista será interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro, às 14h, na ação penal do caso triplex do Guarujá (SP).

Documento

As forças policiais calculam que 50 mil vão invadir Curitiba. Muitos manifestantes já estão acampados na capital paranaense à espera do Dia D de Lula na Lava Jato.
A decisão de Wendpap acolhe pedido da empresa de segurança patrimonial da ALL América Latina Malha Sul que identificou ‘várias pessoas, barracas e toda uma estrutura montada dentro do pátio ferroviário localizado nas imediações da Rodoferroviária de Curitiba’.
Segundo a empresa, o local é destinado a manobra de trens.
“Todas as pessoas e estruturas que ali se encontram estão em risco, tando para a operação ferroviária como para os indivíduos que ali estão invadido”, alega a empresa no pedido de reintegração e manutenção de posse da área.
Na decisão, o magistrado aponta para fotografias ‘que demonstram a existência de pessoas na área e o levantamento de barracas ao lado dos trilhos do trem’.
A área ocupada por manifestantes é dividida pela União e pela empresa All Malha Sul.
O juiz observa que a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) autorizou ‘o uso temporário do bem público para a alocação dos manifestantes em terreno em sua posse. Segundo a decisão, ‘não há delimitação física entre o terreno que permanece na posse da União e a área operacional de uso da ALL, de modo que os manifestantes ao ocuparem o lote extrapolaram a zona acordada’.
“Defiro liminarmente o pedido de reintegração de posse, com fulcro no artigo 928 do Código de Processo Civil, para fins de determinar a instalação de cerca física, delimitando a área que está cedida à All América Latina Logística Malha Sul S.A em relação à autorizada para ocupação, bem como a retirada dos invasores da área operacional da autora”, determinou o juiz.
Wendpap autorizou os manifestantes a permaneceram na área da União até a manhã da quinta-feira, 11, ‘conforme avençado nas tratativas ocorridas entre as autoridades de segurança pública e representantes dos movimentos sociais’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário