quinta-feira, 11 de maio de 2017

Alerta vermelho e o poder quase absoluto

Com O Antagonista

Além de revelar que Lula sabia de todos os detalhes dos pagamentos por fora negociados com Antonio Palocci e que tudo dependia de sua palavra final, João Santana contou que, em momentos críticos de inadimplência, dava o "alerta vermelho" a Lula e depois a Dilma.
Ele ameaçava interromper os trabalhos.
"Este tipo de alerta foi feito com Lula, em duas ocasiões: no final do primeiro turno de sua reeleição e, especialmente, no intervalo entre o primeiro e o segundo turno. Lula, então pressionou Antonio Palocci, então ministro da Fazenda, que colocou a empresa Odebrecht no circuito."
Depois, o marqueteiro soube por Mônica que Palocci tinha poder quase absoluto sobre o fundo de caixa dois do PT gerido pela Odebrecht.

Nenhum comentário:

Postar um comentário