segunda-feira, 8 de maio de 2017

Mais de 140 são detidos em protestos anti-capitalistas após eleição de Macron

Com O Estado de São Paulo e AP


Foto: Lara Priolet/AFP
Manifestantes enfrentaram a polícia após vitória de Macron
Manifestantes enfrentaram a polícia no distrito de Menilmontant, em Paris, após vitória de Macron
PARIS – A polícia francesa deteve ao menos 141 pessoas durante a noite deste domingo, 7, em Paris, em protestos após o anúncio da vitória de Emmanuel Macron nas eleições presidenciais. Nove pessoas acusadas de atos de vandalismo permanecem presas na manhã desta segunda-feira, 8, conforme as agências internacionais.
Durante a campanha presidencial, foram registrados mais protestos contra a rival de Macron, a candidata de extrema direita Marine Le Pen. Já grupos anarquistas e de extrema-esquerda se manifestaram contra os dois candidatos que disputaram o segundo turno.
Na madrugada após as eleições, houve protestos pontuais violentos, com barricadas incendiadas e confronto com policiais. Os militantes anti-capitalismo consideram Macron excessivamente ligado ao empresariado, enquanto Le Pen é contestada pela proximidades com o passado racista de seu partido.
Ao menos dois novos movimentos políticos prometem seguir pressionando Macron contra as reformas econômicas anunciadas durante a campanha. A Frente Social, formada por sindicatos e partidos radicais e de extrema esquerda, marcou manifestação ontem na Praça da República, em Paris. Outro grupo, o França Insubmissa, é liderado pelo candidato da esquerda radical, Jean-Luc Mélenchon, que ficou em quarto lugar no primeiro turno das eleições

Nenhum comentário:

Postar um comentário