sábado, 6 de maio de 2017

Consumo de pão na Itália chega à menor quantidade na história

Agência Ansa

Há 156 anos, estima-se que cada cidadão italiano consumia 1,1 quilo de pão por dia


Pesquisa aponta que consumo de pão no país caiu pela metade na última década e chegou a 85 gramas diárias por pessoa. Estima-se que esse número já foi de mais de um quilo diário
Pesquisa aponta que consumo de pão no país caiu pela metade na última década e chegou a 85 gramas diárias por pessoa. Estima-se que esse número já foi de mais de um quilo diário Foto: fancycrave1/Pixabay

ROMA - O consumo de pão, um dos itens mais tradicionais da dieta dos italianos, atingiu o menor índice desde a unificação do país, em 1861. É o que emerge de um estudo da Confederação Nacional dos Cultivadores Diretos (Coldiretti) sobre os hábitos alimentares na Itália. Segundo a pesquisa, o consumo de pão caiu pela metade na última década e chegou a 85 gramas diárias por pessoa. 

Há 156 anos, quando ocorreu a unificação nacional, estima-se que esse índice era de 1,1 quilo por habitante. Além disso, também há indícios de que os italianos estão comendo massas, outro item básico do cardápio local, cada vez menos. Em 2016, o consumo de 'pasta' caiu 1,3%, apesar de um crescimento nos produtos made in Italy ou sem glúten.   
De acordo com a Coldiretti, esses números se devem a uma "percepção errada" sobre o efeito de pães e massas na balança. "Pão e massa são ricos em carboidratos complexos, que deveriam constituir cerca de 60% das calorias diárias e não fazem engordar, desde que não haja excessos", diz uma nota da entidade.  
Ainda assim, a Itália é líder mundial no consumo de massa, com 24 quilos anuais por pessoa, e na produção, com 3,2 milhões de toneladas por ano. (ANSA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário