quinta-feira, 13 de abril de 2017

Vídeo: Maior corrupto da história do Brasil, Lula foi alertado do estrago da Lava-Jato em 2014. Não deu a mínima. Continuou roubando

Daniel Pereira, Felipe Frazão, Hugo Marques, Marcela Mattos, Renato Onofre, Robson Bonin, Rodrigo Rangel, Thiago Bronzatto - Veja



Delator Alexandrino Alencar afirma em depoimento que esteve no Instituto Lula mais de uma vez para falar sobre a Lava-Jato




Um dos principais executivos da Odebrecht alertou Lula em 2014 sobre os estragos das investigações da Operação Lava-Jato, para a empresa e para o ex-presidente petista. Alexandrino Alencar, que era o porta-voz do dono do grupo, Emílio Odebrecht, com o Palácio do Planalto, diz que foi ao Instituto Lula para falar sobre as investigações. Segundo a versão do delator, o ex-presidente tinha consciência de todos os esquemas que o envolviam com as negociatas da empreiteira.
“Presidente, a questão da Lava-Jato é uma questão importante, relevante, pode levar a consequências que a gente não podemos (sic) estar medindo”, disse Alexandrino a Lula. “Da maneira que as coisas estão andando, pode ter consequências enormes. Porque nós sabemos um pedaço do grau de extensão e imagino que seja muito maior.” Segundo Alexandrino, Lula respondeu: “Estou olhando”. Lula, segundo o executivo, afirmou que “ia se capacitar para isso aí”.
O delator conta que voltou ao Instituto Lula outras vezes e que também alertou Paulo Okamotto sobre os estragos que a operação poderia causar. Okamotto é presidente do instituto e sempre atuou como braço direito de Lula. “Paulo, a operação é uma operação grande, não é coisa pequena, isso poder ter efeitos grandes”, disse Alexandrino, segundo o depoimento do próprio executivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário