segunda-feira, 17 de abril de 2017

Paulo Henrique Amorim agora chuta Lula, corrupto número 1 do Brasil

Com Blog do Reinaldo Azevedo - Veja


Notório puxa-saco de governos desde Figueiredo, abstinência da intimidade com o poder leva o antilulista que virou lulista fanático a... chutar Lula de novo!


(Reprodução/Reprodução)



E Paulo Henrique Amorim, aquela caricatura de… Paulo Henrique Amorim, decidiu romper com Lula. Com certa reverência, é verdade. O fato é que o petista já não pode fazer mais nada por ele. A verba acabou. A festa acabou. A farra acabou, E agora, Paulinho-inho?
Com aquela sua vozinha característica; com aquele seu jeitinho característico; com aquela sua eticazinha característica; com aquela sua lealdadezinha característica, eu o ouço a responder: “Beeemmm, agora é hora de me enfiar debaixo dos lençóis de Ciro Gomes”.
Assistam ao vídeo em que Paulinho-inho resolve abandonar o barco do PT. Agora que a CEF acabou. Agora que o Banco do Brasil acabou. Agora que a Petrobras acabou…
Como se sabe, as estatais não aceitam mais financiar o seu texto “esguicho de pato”. Sempre aquelas coisinhas miúdas, aqueles caça-cliques da mediocridade agressiva, de estupidez arrogante, de moral interessada.
Assistam.
VoltoAté ao dissentir de Lula, Amorim fala bobagem. Se as relações de Lula com a Odebrecht se deram como relatam os delatores, não eram apenas aéticas. Eram também ilegais. E ele moraliza: “(…) as delações de Emílio e Marcelo Odebrecht revelam um tipo de relação com o presidente Lula que não é compatível com a ética que deve reger a atividade política”.
Pois é… Em si, o que vai acima é mesmo verdade. Mas quem é PHA para dar esse puxão de orelha? E a relação que sua página mantinha com as estatais quando o PT estava no poder? Era compatível com a ética jornalística? Ou melhor: era compatível com a ética?
Arrogante, pretensioso, como se tivesse alguma influência na opinião de juízes, ele tonitrua:
“O Conversa Afiada continuará a dar total apoio a Lula e a seus advogados, que o defendem de cometer crimes que não cometeu. O Conversa Afiada considera, sim, que Lula é vítima de uma perseguição política, movida pelos justiceiros da Lava Jato, uma operação que tem por objetivo é destruir Lula e o PT. Contra isso, o Conversa Afiada continuará a dar apoio a Lula e a seu advogado, Cristiano Zanin”.
Sempre acho comovente quando donos de páginas na Internet tratam na terceira pessoa seu, como direi?, “negócio. Costuma ser moral também terceirizada. “O Conversa Afiada acha isso; o Conversa Afiada defende aquilo; o Conversa Afiada esguicha como o pato…”
Sem contar, né?, que eu sempre soube como o PT ajudava Paulinho-inho. Mas como Paulinho-inho pode ajudar Lula? Não se enganem: a fala acima tem método. Já chego ao ponto.
O passado– Paulo Henrique Amorim puxou o saco da ditadura;
– Paulo Henrique Amorim puxou o saco do governo Sarney;
– Paulo Henrique Amorim puxou o saco de FHC.
Em 1998, Lula estava por baixo. E Paulinho-inho batia sem dó em quem não tinha poder. Atenção: o petista recorreu à Justiça Eleitoral e ganhou direito de resposta na Band, onde o grande moralista trabalhava. Assistam ao vídeo abaixo, de 19 de agosto de 1998:
Como se constata, Paulinho-inho informa que Lula ganhara na Justiça o direito de resposta. O vídeo é significativo porque aquele que se tornará, cinco anos depois, ultrapetista, ultragovernista, ultraesquerdista e ultralulista faz uma reconstituição de sua denúncia. Ou por outra: usa a notícia do direito de resposta para reforçar a acusação que gerou o… direito de resposta.
O esforço da investigação de Amorim buscava demonstrar que o apartamento de cobertura em que morava Lula era fruto de uma maracutaia envolvendo Roberto Teixeira, compadre do petista (e hoje um de seus advogados), e também o dono da construtora que levantou o edifício, que teria obtido um benefício ilegal na Prefeitura de São Bernardo quando o petista Djalma Bom era o prefeito.
ATENÇÃO! Ao dar um chega pra lá em Lula, esse Colosso de Rodes da coerência e da lealdade diz que que continua a dar apoio a Lula e a seus advogados, em especial a Cristiano Zanin. Ora, Zanin é genro de Teixeira, um dos alvos, então, do valentinho.
Os filmes demonstram que Amorim pode mudar de opinião sobre o objeto de seus afetos e ódios, mas não muda o estilo. Em 1998, Lula era um pato manco. FHC o venceu pela segunda vez no primeiro turno. O PT tinha feito a besteira de combater o Real — do qual Paulinho-inho era, obviamente, um grande admirador.
Abaixo, segue o direito de resposta de Lula.
RetomoPaulo Henrique Amorim deve ter chegado à conclusão de que Lula não vai sobreviver à hecatombe política e não terá como ser o candidato do PT e das esquerdas. Então resolve se oferecer como a “consciência crítica” do lado de lá, das esquerdas, em favor de um nome alternativo.
Reitero: observem que ele crítica Lula, mas sem hostilidade. Afinal, Paulinho-inho faz um, digamos, “hedge” à esquerda: o outro candidato com esse viés e que pode ser tonar viável é Ciro Gomes, que, obviamente, adoraria contar com o apoio de Lula, esteja este condenado ou absolvido, preso ou solto.
A partir de agora, Paulinho-inho é “Ciro presidente”.
ConcluoPHA deve sofrer um grande desconforto. Ele é governista desde João Baptista Figueiredo. Sua especialidade é adular poderosos. Esse pouco tempo na oposição deve conduzi-lo a crises terríveis de abstinência.
“Abstinência de quê, Reinaldo?” Em primeiro lugar, de publicidade de estatais; em segundo, de “filistinina”. É uma substância que eu descobri em minhas pesquisas no campo da neurociência. A “filistinina” é produzida por um conjunto de neurônios que habitam os cérebros filistinos.
Que fim de carreira melancólico!

Nenhum comentário:

Postar um comentário