sexta-feira, 21 de abril de 2017

Parisienses, londrinos e novaiorquinos ensinam aos terroristas que não se acovardarão. O medo aparece só no noticiário da TV

Quem viaja com alguma frequência a Nova York, Paris ou Londres estranha a postura da mídia, sobretudo da TV, que passa a impressão de que as pessoas estão amedrontadas com a ameaça terrorista.

Mesmo após o '11 de setembro', teatros, museus, lojas, restaurantes, bares, cinemas, parques de Nova York continuaram com muita gente. O 'medo' se concentra basicamente no noticiário. As pessoas não se deixam intimidar pelos terroristas.

Em Paris e Londres, não é diferente. Há pouco, um repórter da Globonews externava o seu espanto porque nesta sexta-feira a Champs-Élysées permanece 'normal'. Com milhares de turistas e parisienses circulando francamente.

Talvez por serem jovens e pretenderem divulgar a importância do 'Estado Islâmico', influenciados ainda pelo que ouviram professores desvairados 'ensinarem' que o terror é uma resposta aos ricos, os repórteres passam aos incautos que novaiorquinos, parisienses e londrinos estão apavorados.

Pura bobagem. 

As lojas, parques, bares, restaurantes, museus, livrarias, bibliotecas continuam lotados porque as pessoas têm mais o que fazer do que ouvir sandices na TV. 

O medo jamais dominará a intenção das pessoas mundo afora de viverem suas vidas com alegria.

O terror parece não ter limite. Mas, a coragem e a dignidade das pessoas é muito maior do que o temor à ameaça terrorista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário