quinta-feira, 28 de março de 2019

Delegado Marcelo Freitas, do PSL, será o relator da reforma na CCJ

O deputado federal Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG) será o relator da proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ). O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 28, pelo presidente do colegiado, Felipe Francischini (PSL-PR).
Marcelo Freitas
O deputado federal Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG) foi escolhido para a relatoria. 
Foto: runo Peres/Lid. PSL
"Houve um grande entendimento com Maia (Rodrigo Maia, presidente da Câmara) sobre a prioridade em relação à Previdência. Nossa decisão foi o delegado Marcelo Freitas; o delegado tem um currículo invejável. Será um relatório técnico", afirmou Francischini.
Assim que definido o nome do delegado, o presidente da CCJ reafirmou a vinda do ministro Paulo Guedes ao colegiado na próxima quarta-feira, 3. Guedes havia desistido da audiência após receber críticas internas do PSL e havia anunciado que só iria à comissão depois da escolha do relator. 
"Vamos manter o calendário e votar no dia 17 a relatório", afirmou o presidente da CCJ.
"É muito importante a fase que vamos enfrentar na CCJ. Na próxima quarta-feira, estaremos todos aqui", afirmou o ministro da Casa CivilOnyx Lorenzoni. "O dia em que for aprovada aqui na CCJ, a Bolsa sobe, o País se alegra."
Além de Francischini e Onyx, participaram da reunião que definiu o nome do relator o Delegado Waldir (GO), líder do PSL na Câmara, a deputa Bia Kicis (PSL-DF), vice-presidente da CCJ, e o secretário-especial de Previdência e Trabalho do Ministério da EconomiaRogério Marinho.

A líder do governo no CongressoJoice Hasselmann (PSL-SP), disse que o nome foi um consenso e que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi consultado. "Havia vários nomes preparados para isso", disse ela e acrescentou que  o currículo de Freitas era excepcional. Ela disse ainda que haviam opções em outros partidos, mas que a decisão se guiou por critérios técnicos.

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário