segunda-feira, 29 de abril de 2019

Supremas mordomias, a cortesia com o chapéu alheio e mais um supremo recesso (Vídeo)

A nata da malandragem ganha bem, come e bebe como imperadores e trabalha muito pouco. Mas muito pouco!
Me refiro as suas altezas reais, os ministros do Supremo Tribunal Federal - síntese do Brasil que temos e antítese do país que queremos.
Ou não? Veja bem (sobretudo você que vai acordar cedo para pegar no batente). Estes magistrados majestosos, não vão trabalhar essa semana. A corte está em pequeno recesso. 10 ‘diazitos’. Mixórdia.
Mas olha só: suas majestades estiveram em folga remunerada de 21/12/18 até 04/02/19 ( 44 dias corridos). Depois terão mais férias coletivas durante todo o mês de julho desse ano.
Ao todo serão 90 dias totalmente parados, sem contar as “emendadinhas”, as viagens para Europa, os Simpósios pelo Brasil e pelo exterior, sempre de 1ª classe, é claro.
Em 2018 foram 94 dias sem labuta para esses 11 privilegiados. Mas o holerite com a folha sempre chega.
Ora, se você é profissional liberal, se quiser, pode ficar 90 dias na malandragem ou na folga. Se você é empresário, pode fechar as portas do seu negócio para férias de 1/4 do ano. Mas você paga as suas contas. A esmagadora maioria dos brasileiros não tem esse vergonhoso privilégio, que somados a muitos outros, mostram para nós onde as finanças da nossa pátria estão se esvaindo.
É hora desse insulto acabar. Temos 13 milhões de desempregados que se somam às mazelas de um Estado que não respeita seus contribuintes.
Esse desaforo desses ministros se estende para toda a “corte” como se fosse “normal” e legitima outras ofensas ultrajantes de outras estruturas de poder.
O mau exemplo que vem de cima. E essa provocação incita uma revolta em quem tem que suar a camisa para pôr o pão na mesa e recolher a guia dos impostos no fim do mês.
Quer dizer que nós trabalhamos e eles folgam? Com a nossa grana? E comem pato com laranja regado a vinhos com 4 premiações internacionais?
É um deboche que ultraja e humilha a nossa pobreza. Um desaforo. Uma agressão.
É por essa gente, que é a ponta privilegiada da pirâmide do Estado perdulário, que os comportamentos têm que começar a mudar.
E você, que vai para luta nesta segunda-feira, vai seguir aí quietinho com o rabo entre as pernas diante dessa guapecada?
Ou vai reivindicar 90 dias no mole também?
Se eles podem, nós devemos! É uma lei da física: a reação inibe a continuidade da ação!
Então, berre! Mas berre alto que aqueles abusados são surdos. Ou então estão empanturrados até os ouvidos de maliciosa maldade!
Eles tanto incitam que daqui a pouco alguém coloca o pé na porta!
Assista ao vídeo:

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia.
@LCNemetz

Jornal da Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário