terça-feira, 8 de agosto de 2017

Temer pede suspeição de Janot ao STF

Presidente Michel Temer (Cristiano Mariz/VEJA)
Veja
A defesa do presidente Michel Temer apresentou neste terça-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de suspeição (impedimento) para que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, seja afastado das investigações movidas contra ele com base na delação da JBS.
A ação faz parte da estratégia do presidente para neutralizar o procurador diante da informação de que ele prepara uma nova denúncia contra Temer, que novamente precisará ser avaliada pela Câmara dos Deputados — na semana passada, o plenário da Casa rejeitou dar prosseguimento à primeira acusação criminal contra Temer por corrupção passiva.
Em texto assinado pelo criminalista Antônio Claudio Mariz de Oliveira, advogado e amigo pessoal de Temer, o presidente afirma que ‘já se tornou público e notório que a atuação do procurador-geral da República, em casos envolvendo o presidente da República, vem extrapolando em muito os seus limites constitucionais e legais inerentes ao cargo que ocupa’.
“Não estamos, evidentemente, diante de mera atuação institucional”, afirma Mariz, em 23 páginas endereçadas ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato e do caso JBS no Supremo Tribunal Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário