domingo, 6 de agosto de 2017

‘O PT planejou inchar o Estado’, critica Doria

Andreza Matais e Marcelo de Moraes - O Estado de São Paulo



SINAIS PARTICULARES – JOÃO DORIA
ILUSTRAÇÃO – KLÉBER SALES
No meio do processo de desestatização em São Paulo, o prefeito João Doria acha que o aparelho do Estado é grande demais no Brasil. Ele critica o PT, dizendo que os 13 anos de administração do partido no País “incharam a máquina pública”. “Não tenho dúvidas que isso foi mais do que deliberado. Foi planejado. O Estado tem de ser menor para ser eficiente, produtivo e menos suscetível à corrupção”, afirma. Doria acredita que o resultado do programa paulistano poderá influenciar outras cidades a enxugar suas máquinas administrativas.
Posições. O prefeito reconhece que o PT tenta aproveitar a discussão das reformas para, “erradamente, defender o estatismo”. “Em 2006, fizeram isso na eleição e os defensores do Estado menor ficaram inibidos. Deu no que deu.”
Impacto. Doria acredita que a melhora no cenário político deve refletir na recuperação da economia. Mas acha que o ideal seria não mexer na meta fiscal. “Mas precisa ver se isso é possível”, avalia. 

Clareza. Para o prefeito, se houver mudança, “ela precisa ser bem discutida e bem comunicada”. “Muitas vezes, boas ideias, mal comunicadas, se tornam péssimas ideias”, diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário