domingo, 23 de julho de 2017

Lula quem?

Com O Antagonista

"O fiasco de Lula" na Avenida Paulista, onde "faltou povo" na quinta-feira, é o tema do editorial do Estadão deste domingo.
O Antagonista destaca alguns trechos:
"A tentativa de vincular o destino de Lula ao da democracia no País, como se o chefão petista fosse a encarnação da própria liberdade, não enganou senão os incautos de sempre".
"Está cada vez mais claro (...) que o ex-presidente só está mesmo interessado em evitar a cadeia, posando de perseguido político."
"Já não são mais suspeitas genéricas a pesar contra Lula, e sim crimes bem qualificados."
"O fracasso é ainda mais notável quando se observa que o próprio Lula, em pessoa, esteve na manifestação."
"Mas seu carisma já não parece suficiente para mobilizar apoiadores além do círculo de bajuladores."
"Quando o juiz Sérgio Moro determinou o bloqueio de R$ 600 mil e de bens de Lula para o pagamento da multa, a defesa do ex-presidente disse que a decisão ameaçava a subsistência dele e de sua família."
"Um dia depois, contudo, o País ficou sabendo que Lula dispõe de cerca de R$ 9 milhões em aplicações, porque esses fundos foram igualmente bloqueados por ordem de Sérgio Moro."
"A principal aplicação, de R$ 7,2 milhões, está em nome da empresa por meio da qual Lula recebe cachês por palestras, aquelas que ninguém sabe se ele efetivamente proferiu, mas pelas quais foi regiamente pago por empreiteiras camaradas."
"Tais valores não condizem com a imagem franciscana que Lula cultiva com tanto zelo, em sua estratégia de se fazer de coitado. Felizmente, cada vez menos gente acredita nisso."

Nenhum comentário:

Postar um comentário