segunda-feira, 10 de julho de 2017

Justiça ordena bloqueio de R$ 800 milhões e encontra só R$ 300 mil na conta de Joesley

Danilo Verpa - 13.fev.2017/Folhapress
Joesley Batista (foto) usou avião da JBS para ir aos EUA por 'segurança pessoal', diz empresa
O empresário Joesley Batista, da JBS


Folha de São Paulo

A J&F, de Joesley Batista, enfrenta hoje seis ações populares em tribunais brasileiros. O grupo, que controla a JBS, desconfia de ação orquestrada de setores políticos e jurídicos contrariados com a delação premiada de seus executivos.


COFRE
Em uma delas, a Justiça decidiu bloquear R$ 800 milhões das contas pessoais de Joesley Batista. Mas ele só tinha R$ 300 mil no banco.


DE LEVE
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aparece em delações premiadas —mas está livre de disparos atômicos tanto da JBS quanto de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) caso venha a assumir a Presidência da República no lugar de Michel Temer.


DE VISTA
Maia aparece na delação da JBS como beneficiário de R$ 100 mil para campanhas eleitorais. Mas Joesley Batista mal o conhece e dificilmente acrescentaria informações bombásticas sobre o parlamentar em novos depoimentos à Justiça.


DE RASPÃO
Já Cunha também citou Maia nas conversas em que tenta fechar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Mas nada que abale a República, segundo pessoa familiarizada com as tratativas.


EM CHEIO
A delação da Odebrecht, portanto, segue sendo a mais delicada para Maia: ele teria recebido R$ 1 milhão em três anos eleitorais e é investigado sob a suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário