quarta-feira, 7 de junho de 2017

Diretor do setor de propina da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas confirma a Moro compra de terreno para o Instituto Lula

(Reprodução/VEJA/VEJA)

Ernesto Neves - Veja


Diretor do setor responsável pela distribuição de propinas da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas confirmou em depoimento ao juiz Sergio Moro que a empreiteira pagou a compra do terreno do Instituto Lula. Ele testemunhou na tarde desta quarta (7).
Mascarenhas explica que Lula, sob o apelido de “Amigo”, Antônio Palocci (Italiano) e Guido Mantega (Pós-Itália) faziam parte da planilha de pagamentos da empresa.
“Os recursos para a compra do terreno não saíram do caixa 2. Eles saíram do caixa 1 da empresa”, explica. Segundo Mascarenhas, como o gasto não poderia ser justificado ele foi foi debitado na quota que Lula, Mantega e Palocci tinham na empresa.
“Esses valores eram usados em diversas formas, não nos incomodávamos onde”, disse.
Segundo Mascarenhas, dos R$ 200 milhões disponíveis, foram gastos R$ 121 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário