quarta-feira, 24 de maio de 2017

Temer aciona Forças Armadas para estancar baderna em Brasília promovida pela organização criminosa do Lula




O Estado de São Paulo



Ainda não há informações sobre feridos (Com informações de Luci Ribeiro, Julia Lindner, Isabela Bonfim, Carla Araújo, Leonencio Nossa, Lígia Formenti, Igor Gadelha e Liana Costa, especial para o Estado)

ACOMPANHE AO VIVO

  ATUALIZAR

  • 18h17
    24/05/2017
    O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, afirmou há pouco que a polícia ainda tem a capacidade de preservar a ordem em Brasília. O militar disse que o exército está na expectativa para intervenção caso algo fuja do controle. 
    Villas Boas também destacou que o clima no País, hoje, é de consternação, choque, precouapação e muita incerteza. "Os processos que estamos vivendo ameaçam o futuro do País. Confiamos que as instituições tenham a capacidade de buscar o caminho da regeneração", pontuou. 
    Desde o meio da tarde, soldados do exército já estão de prontidão em frente ao Palácio do Planalto. 
    DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
  • 18h07
    24/05/2017
    O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse há pouco que a convocação das Forças Armadas "beira a insensatez e a irresponsabilidade".  Para ele, Temer fez o pedido de forma dissimulada e colocou a responsabilidade sobre o presidente da Câmara dos Deputados. "Se o governo não se sustenta, não são as Forças Armadas que vão segurar", afirmou. 


  • 18h01
    24/05/2017
    O presidente Michel Temer decretou, a pedido da Câmara dos Deputados, ação de Garantia da Lei e da Ordem como maneira de controlar os protestos que ocorrem nesta quarta-feira, 24, em Brasília . Clique aqui e entenda como ela funciona 





  • 17h49
    24/05/2017
    Deputados da base e da oposição trocaram socos, empurrões e pontapés nesta quarta-feira, 24, no centro do plenário da Câmara dos Deputados. A confusão foi generalizada, e o deputado André Fufuca (PP-MA), que presidia a sessão no momento, pediu o auxílio de seguranças da Câmara dos Deputados.
    Entre os que estavam no meio do empurra-empurra, foi possível ver os deputados Darcísio Perondi (PMDB-RS) e Carlos Marun (PMDB-MS), da base, e Alessandro Molon (Rede-RJ), da oposição. Mas a briga envolveu grande número de parlamentares. Leia mais
    DIDA SAMPAIO / ESTADÃO
  • 17h44
    24/05/2017
    O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) afirmou há pouco que a utilização das Forças Armadas para garantir a ordem deve ser o último recurso, e que o que o presidente fez, na prática, foi decretar estado de defesa em Brasília. Para o parlamentar, "a única ameaça às instituições nesse momento é Michel Temer na presidência". 
  • 17h36
    24/05/2017
    O ministro Marco Aurélio Mello demonstrou preocupação, durante a sessão plenária no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, 24, com a autorização assinada pelo presidente Michel Temer para empregar as Forças Armadas em Brasília para a Garantia da Lei e da Ordem.
    "Presidente, voto um pouco preocupado com o contexto e eu espero que a notícia não seja verdadeira. O chefe do Poder Executivo teria editado um decreto autorizando o uso das Forças Armadas do DF no período de 24 a 31 de maio", afirmou o magistrado. Leia mais 
  • 17h33
    24/05/2017
    A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou agora há pouco o aumento da contribuição previdenciária de servidores públicos, mesmo em meio a protestos da categoria. Houve depredação e confronto com a polícia em ato em frente ao prédio da assembleia. Leia mais
  • 17h28
    24/05/2017
    Deputados da oposição criticaram na tarde desta quarta-feira, 24, o acionamento pelo presidente Michel Temer (PMDB) de missões de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para reprimir as manifestações contra o governo do peemedebista que ocorrem na Esplanada dos Ministérios, na capital federal. 
    "Não me lembro de ter visto isso nem na ditadura militar. Não é um ato normal. Já tínhamos visto o acionamento da Garantia da Lei e da Ordem em presídios nas favelas do Rio de Janeiro, mas não tínhamos visto para reprimir os movimentos sociais", afirmou o líder do PT, Carlos Zarattini (SP), em discurso no plenário. Leia mais 
  • 17h25
    24/05/2017
    A confusão entre manifestantes e agentes de segurança recomeçou nas imediações da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no centro da capital fluminense, por volta das 16h40 desta quarta-feira (24). 
    O confronto opõe jovens mascarados a policiais militares e agentes da Força Nacional de Segurança. Enquanto os mascarados incendeiam lixo, fazem barricadas e atiram pedras, os agentes de segurança revidam com bombas de gás e tiros de balas de borracha. 
    O tumulto se espalha pelas ruas ao redor da Alerj, enquanto os deputados estaduais votam emendas ao projeto, já aprovado, que aumenta a contribuição previdenciária dos servidores públicos estaduais de 11% para 14%.(Fábio Grellet)

    FABIO MOTTA/ESTADAO
  • 17h02
    24/05/2017
    Força Sindical lamenta presença de black blocks em protesto.
  • 16h54
    24/05/2017
    "Pedi apoio porque ambiente lá fora está em campo de guerra", diz Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara.
  • 16h53
    24/05/2017
    Uma edição extra do Diário Oficial acaba de ser publicada com o decreto do presidente Michel Temer autorizando o uso das Forças Armadas em manifestações, de hoje até 31 de maio. O ministro Raul Jungmann fica responsável por delimitar o acesso da área monitorada pelo Exército. (Naira Trindade)

  • 16h40
    24/05/2017
    Manifestantes agora começam a deixar a Esplanada e se dirigem ao estádio Mané Garrincha, onde estão cerca de 500 ônibus que fizeram o transporte dos participantes até o local
es sobre feridos (Com informações de Luci Ribeiro, Julia Lindner, Isabela Bonfim, Carla Araújo, Leonencio Nossa, Lígia Formenti, Igor Gadelha e Liana Costa, especial para o Estado)

ACOMPANHE AO VIVO

  ATUALIZAR

  • 18h17
    24/05/2017
    O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, afirmou há pouco que a polícia ainda tem a capacidade de preservar a ordem em Brasília. O militar disse que o exército está na expectativa para intervenção caso algo fuja do controle. 
    Villas Boas também destacou que o clima no País, hoje, é de consternação, choque, precouapação e muita incerteza. "Os processos que estamos vivendo ameaçam o futuro do País. Confiamos que as instituições tenham a capacidade de buscar o caminho da regeneração", pontuou. 
    Desde o meio da tarde, soldados do exército já estão de prontidão em frente ao Palácio do Planalto. 
    DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
  • 18h07
    24/05/2017
    O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse há pouco que a convocação das Forças Armadas "beira a insensatez e a irresponsabilidade".  Para ele, Temer fez o pedido de forma dissimulada e colocou a responsabilidade sobre o presidente da Câmara dos Deputados. "Se o governo não se sustenta, não são as Forças Armadas que vão segurar", afirmou. 


  • 18h01
    24/05/2017
    O presidente Michel Temer decretou, a pedido da Câmara dos Deputados, ação de Garantia da Lei e da Ordem como maneira de controlar os protestos que ocorrem nesta quarta-feira, 24, em Brasília . Clique aqui e entenda como ela funciona 

  • 17h53
    24/05/2017
    O Rio entrou em estágio de atenção, às 16h50, por causa dos confrontos em frente à Assembleia Legislativa, onde a Polícia Militar reprime manifestação, informou o Centro de Operações Rio, da prefeitura. O estátio de atenção é o segundo nível em uma escala de três, e significa que há reflexos na mobilidade. 

    FABIO MOTTA/ESTADAO

Um comentário:

  1. Minha opinião:

    É paradoxal ver parlamentares que tem como objetivo o tumulto visando manter as linhas abertas a esta alma imunda inundada de inquéritos. O CINISMO de quem finge defender o Brasil é um ESCÁRNIO pois as INSTITUIÇÕES estão todas depravadas.

    Clamar pela saída do mandatário é uma coisa. Se as casas não estiverem manipuladas(estão)e seguirem a CONSTITUIÇÃO o desvio não tirará o país da rota.

    Mas clamar por DIRETAS JÁ é um ACINTE à mesma CONSTITUIÇÃO que usam para denegrir o ato de chamar as Forças Armadas...

    ResponderExcluir