segunda-feira, 22 de maio de 2017

PGR pede novamente prisão preventiva de Aécio e Rocha Loures

Com O Antagonista


Rodrigo Janot impetrou há pouco no STF agravo regimental contra decisão de Edson Fachin que indeferiu pedido de prisão preventiva decorrente do flagrante contra Aécio Neves e Rodrigo Rocha Loures.
A dupla é investigada por suposta prática de "corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução à investigação".
Janot quer que Fachin reconsidere sua decisão, pois os parlamentares vêm "adotando, constante e reiteradamente, estratégias de obstrução de investigações da Operação Lava Jato".
"Nesse sentido é importante destacar que a ação controlada requerida no bojo da Ação Cautelar 4315 não objetivou apenas monitorar o pagamento da propina destinada ao senador Aécio Neves, mas também os repasses de valores espúrios ajustados entre Joesley Batista, o presidente da República, Michel Temer, e o deputado Rodrigo Loures."
Janot alega que o senador e o deputado são "pessoas poderosas e influentes, cuja liberdade pode levar ao uso espúrio do poder político".

Nenhum comentário:

Postar um comentário