segunda-feira, 22 de maio de 2017

PGR e Polícia Federal planejavam ação controlada contra Temer em Nova York. Foi cancelada após indícios de vazamento da operação

Diego Escosteguy - Epoca

A Procuradoria-Geral da República e a Polícia Federal planejavam uma ação controlada contra o presidente Michel Temer em Nova York. Isso porque Temer, por intermédio de um ajudante de ordens, estava em contato com o dono da J&F, Joesley Batista, para combinar um encontro na cidade americana nas próximas semanas.
A ação foi abortada em razão de indícios de vazamento. O principal deles é que o deputado federal afastado Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado recebendo propina da empresa, não apareceu num encontro que marcara com Joesley nos Estados Unidos, na segunda-feira passada (15). Ali os investigadores perceberam que algo escapara do previsível.


Nenhum comentário:

Postar um comentário