quinta-feira, 18 de maio de 2017

Fachin autoriza inquérito para investigar Temer e nega prisão de Aécio

O Estado de São Paulo


Donos da empresa JBS gravaram conversa com Michel Temer que comprova que o presidente consentiu com pagamento de mesada a Eduardo Cunha. A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira, 17. O senador Aécio Neves também foi alvo dos grampos dos empresários.
As denúncias esvaziaram o Congresso no final do dia, provocaram protestos em capitais e novos pedidos de impeachment contra Temer. Nesta quinta-feira, 18, a PF iniciou operação que mira os citados pela JBS.

ACOMPANHE AO VIVO

  ATUALIZAR
  • 14h13
    18/05/2017
    Fausto Macedo: O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta quinta-feira, 18, abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer (PMDB), por suposto envolvimento em uma trama para ‘compra’ do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
  • 14h13
    18/05/2017
    BRASÍLIA- O senador Aécio Neves (MG) deve entregar ainda nesta quinta-feira sua carta de renúncia da presidência nacional do PSDB, informaram deputados tucanos ao Broadcast Político. Com a renúncia esperada, a bancada do partido na Câmara indicou o deputado Carlos Sampaio (SP) para substituir o parlamentar mineiro interinamente. Sampaio é vice-presidente jurídico da legenda.  (Igor Gadelha)
  • 13h55
    18/05/2017
    Confira a nota publicada por FHC no Facebook: "A solução para a grave crise atual deve dar-se no absoluto respeito à Constituição. É preciso saber com maior exatidão os fatos que afetaram tão profundamente nosso sistema político e causaram tanta indignação e decepção. É preciso dar publicidade às gravações e ao fundamento das acusações. Os atingidos por elas têm o dever de se explicar e oferecer à opinião pública suas versões. Se as alegações de defesa não forem convincentes, e não basta argumentar são necessárias evidências, os implicados terão o dever moral de facilitar a solução, ainda que com gestos de renúncia. O país tem pressa. Não para salvar alguém ou estancar investigações.Pressa para ver na pratica medidas econômico-sociais que deem segurança, emprego e tranquilidade aos brasileiros. E pressa, sobretudo, para restabelecer a moralidade nas instituições e na conduta dos homens públicos."

  • 13h54
    18/05/2017
    Em nota divulgada no Facebook, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu que seja dada publicidade  às gravações e ao fundamento das acusações contra o senador Aécio Neves e disse que o País tem pressa com as investigações. Foto: Dida Sampaio/Estadão 
    Dida Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário