quinta-feira, 25 de maio de 2017

A escória que depredou Brasília é a mesma que nos anos 1960/1970 tentou substituir a ditadura militar por uma ditadura comunista

(Atualizado às 16h18)

A escória que o Brasil viu pela TV assaltando a Mesa da Câmara dos Deputados e justificando o incêndio e depredação de ministérios é a mesma que há pouco mais de um ano defendia que Lula e Dilma continuassem impunes e roubando o bolso do povo.

(Aliás, Lula e Dilma continuam soltos)

Quer dizer, o crime persiste. O que faz a Justiça?

Protegendo os brasileiros, certamente não é.

Do contrário, o bando estaria em cana, com Luiz Inácio Lula da Silva, chefe da organização criminosa, à frente.

Não há a menor dúvida de que a presença de Michel Temer em palácio alimenta a truculência do PT e seus puxadinhos, Psol, Rede, PCdoB...

Como também não há dúvida de que Temer há muito deveria estar no xadrez, fazendo companhia a Lula, Renan e outros bandidos.

Mas, a depredação de Brasília nesta quarta-feira expõe o ódio que o lulopetismo tem pela democracia.

(Bom lembrar que essa gente tentou nos anos 1960/1970 substituir a ditadura militar por uma ditadura comunista)

É preciso que a ordem seja mantida. Que os bandidos que assaltaram a Petrobras, o BNDES, a Eletrobras, o Banco do Brasil, enfim, que meteram a mão no bolso do povo, sejam enquadrados na lei.

Fora disso é a baderna.

É a ditadura de uma minoria criminosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário